random songs

\BANDAS\

Nervoso e os Calmantes

nervoso_2008.jpg

Depois de 5 anos, uma longa espera, finalmente saiu o 2º disco do Nervoso, agora Nervoso e os Calmantes. Foram muitas mudanças desde que Nervoso, a.k.a. André Paixão, se lançou como crooner de suas próprias canções em 2002. Antes disso, o rapaz era famoso por ter tocado bateria com meio mundo de importantes bandas do underground; a saber: Beach Lizards, Autoramas, Acabou La Tequila, Matanza, entre outras. Nervoso ajudou a começar a banda de todo mundo… porque não começar sua própria?

Este segundo disco, intitulado Nervoso e os Calmantes (que você pode ouvir 4 das 14 músicas aqui ao lado) é a sequência do já clássico “Saudades das minhas lembranças”, lançado em 2004 (a venda com cópias limitadas na LOJA). Algumas músicas deste novo trabalho já foram previamente reveladas no EP “Enquanto o disco não vêm” (também disponível apenas para download ai ao lado). E mais uma vez, Nervoso se cercou de amigos. Uma boa idéia de como foi o processo de composição e gravação deste 2º disco está aqui:
Imagem de Amostra do You Tube
Marcelo Gibson, da Guetto Filmes, montou este filme. Um excelente registro do alto astral da banda com o Estudio Soma.

Na nova banda, Nervoso e os Calmantes, algumas mudanças na formação. O baterista agora é Sérgio Martin, que está desde 2007 no lugar de Robério; Benjão (hoje integrando a banda Do Amor) saiu para dar lugar a Alê de Moraes (um dos sócios do estúdio Soma). Mesmo assim, 3 músicas no disco são do Benjão. Outros parceiros que colaboraram com canções: Bernardo Vilhena (aquele que escreveu “Menina Veneno” pro Ritchie) deu “A canção do vento” e “Minha saudade”. Já Nina Becker (cantora solo e também da Orquestra Imperial) escreveu “Uma simples questão” junto com Nervoso e participa do coro em “Kit Homem”. Em “Uma Simples Questão”, temos ainda um coral infantil com os filhotes do Nervoso, do Kiko e do Sérgio.

Além destes parceiros bacanas, o 2º disco ainda conta com a participação luxuosa do mestre Lafayette, o mesmo organista que tocou com Roberto Carlos na época de ouro do Rei, e hoje toca com o próprio Nervoso e mais uma turma bacana no Lafayette e os Tremendões. Lafa tocou um belo piano de cauda em “Minha Saudade”.  E tem mais: Stephanie San Juan (Orquestra Imperial) toca latinha em “Eu que não estou mais aqui”; a banda Canastra emprestou seu naipe de metais para “Bloco Neguinho” e “Minha tranquilidade”, e também o trumpetista Fernando Oliveira para tocar em “Sonho de Transatlântico” e “Teimosia”. Como retribuição ao Canastra, Nervoso usou um palavreado bem Canastra na música “Peça de Tabuleiro”.

Para abrir os trabalhos, a faixa “Antes”, do repertório do tecladista The Alberto, teve tratamento especial: foi gravada no estúdio AR, com piano de cauda e quarteto de cordas.

HISTÓRIA
Saudade das Minhas Lembranças
foi o CD de estréia, quando ele ainda se chamava somente Nervoso. Em 2003 saiu o EP Personalidade (independente) com 7 músicas. Algumas delas, como “Mais Justo”, “A Visita” e “Clube da Luta” foram regravadas no disco de estréia. Como analisou o jornalista Alexandre Matias em seu e-zine Trabalho Sujo “Nervoso é o Frank Jorge carioca (…), ele esteve presente em bandas cruciais para o desenvolvimento do rock de sua cidade – grupos que tornaram-se cultos urbanos em nível local”.

E também foi abusando das amizades que Saudade das Minhas Lembranças foi gravado por Nervoso durante alguns meses. Depois de um show no festival Humaitá Pra Peixe no Rio de Janeiro em 2004, começaram as conversas para lançar este disco de estréia pelo midsummer madness. O CD tem 14 músicas, sendo uma instrumental. Destaques vão para “Mais Justo” que conta a participação luxuosa nos vocais de Rodrigo Amarante (Los Hermanos), para o texto declamado por Chacal antes da música “Não quero dar explicação” e para o hit absoluto deste CD, “Já desmanchei minha relação”.

Em 2005, o clipe de“Já desmanchei minha relação”,uma produção do próprio Nervoso em conjunto com Léo Domingues da TV Zero, foi indicado ao prêmio de revelação no VMB da MTV. Em 2006, agora com produção de Rita Vilhena, ficou pronto o clipe de “O Percurso”.

Em 2006, a revista OutraCoisa encartou em uma das suas edições 7.000 exemplares de Lembranças de minhas saudades, um CD de remixes das faixas do disco de estréia. Neste CD de remixes, nomes como EduK, JMX, Gerador Zero, Flu, Kassin, Diversitrônica, entre outros, retrabalharam as músicas do primeiro disco da banda. Duas músicas que não fizeram parte de Saudades também entraram na roda: “Sonho de Transatlântico” e “Candidato a amigo”, ambas em versão remix.