random songs

\ZINE\

Lotação esgotada: o festival de 1998

lotacao_esgotada

Sócios felizes: Lariú à esquerda e Letier à direita

A primeira edição do Algumas Pessoas Tentam te Fuder, o festival das bandas do midsummer madness, aconteceu em três sábados seguidos (29/05, 06/06 e 13/06) de 1998, num pequeno teatro chamado Lugar Comum em Botafogo (RJ).

O festival fora idealizado alguns meses antes por causa da negativa à Pelvs e ao Cigarettes para participar do festival Abril pro Rock daquele ano (isso poderá ser assunto para outro post) mas também por causa da necessidade de organizar shows para divulgar os dois primeiros lançamentos em CD do midsummer madness: “Members to Sunna” da Pelvs e “Bingo”  do Cigarettes.

O Lugar Comum era um teatro muito pequeno, para menos de 100 pessoas, e costumava abrir para shows de MPB aos sábados. A dona era uma senhorinha, provavelmente ex-atriz, que conhecia muito pouco de música e ficou apavorada com o “barulho” que as bandas faziam. Veio comentar depois que adorou o fato da gente estar levando gente nova para o espaço mas que as bandas precisavam aprender a tocar “música direito”.

Os shows começavam e precisavam terminar cedo, a rua álvaro ramos era (e ainda é) uma rua residencial. Por isso, somente duas bandas por noite. O ingresso custava R$4 e as pessoas eram obrigadas, na ilegal mas costumeira venda casada daquela época, a pagar outros R$6 de consumação mínima. A única receita que tínhamos era uma parte dos R$4, porque em cima disso ainda existia o aluguel do sistema de som e do técnico.

Mesmo com CDs a venda por R$10 e fitas cassete por R$3 (exceto a do Stellar, com caixinha especial, que custava R$5) era impossível que a receita nos deixasse trazer bandas de fora do Rio, por isso lê-se “festival das bandas cariocas do midsummer madness” no cartaz.

Pra começar, dia 30 de maio, Cigarettes e A Lydie, duas bandas que dividiam integrantes: Marcelo Colares e Augusto Malbouisson faziam participações tocando guitarra nas duas bandas; Helena Malbouisson, vocalista do Alydie, emprestava sua voz à singela “Gap” do álbum “Bingo”.

O A Lydie trazia ainda Ricardo Mito (Pelvs) como baterista, eles tinham acabado de lançar um fita demo e algumas músicas entraram numa coletânea em cassete do midsummer madness chamada “Where d´you get your information from”  junto com Jupiterscope4Track Valsa e Pan Cake.

alydie

A Lydie abriu o festival, na foto Augusto (esq.), Diogo e Helena

O Cigarettes veio na sequência, tocando músicas das 2 demos e do álbum lançado no ano anterior. “Esse show foi atípico, como tantos, talvez a maioria”, lembra Colares, “eu e o Paulo Kessler no teclado e as três últimas músicas tiveram o Genu (Pelvs) no baixo e o Gustavo (Pelvs) na bateria“.

Um pouco depois deste show, surgiu uma oportunidade do Cigarettes ser distribuído na Europa por um selo português que compraria metade da prensagem de “Bingo” e organizaria uma turnê da banda pela terrinha (isso também é assunto para outro texto).

cigarettes

O segundo sábado começou com Number 4,  que tinha lançado duas fitas pelo midsummer madness: “Blue” (1994) e “Radiolâmpagos” (1997), essa produzida por Dodô (Pelvs) no recém aberto estúdio Freezer. Formada por Bárbara Kahane (guitarra), Aline Ribeiro (baixo), Daniela Matera (guitarra e voz) e um baterista flutuante, neste show Aline tocou guitarra e Daniela Takyia, baixo.

A banda fazia pouquíssimos shows e encerrou esta apresentação com uma versão de “Think (Let Tomorrow Be)”, uma das nossas favoritas do Sebadoh!

number-4

Number 4 com três guitarras

A Pelvs havia lançado seu 2º disco um ano antes, “Members to Sunna”, o primeiro por uma gravadora realmente independente. O álbum anterior havia saído em 1994 pela Rock It!, selo de Dado Villa-Lobos (Legião Urbana) e André Muleller (Plebe Rude) sustentado em parte pela major EMI.

O disco também foi gravado no Freezer, assim como “Bingo” do Cigarettes, e foram lançados numa parceria com o midsummer madness. A Pelvs continuava a fazer poucos shows e a formação estava mudando, com a entrada do guitarrista Gordinho.

pelvs

Pelvs com Gordinho nas maracas

O último sábado começou com um show aguardadíssimo: 4Track Valsa, que mais tarde mudaria seu nome para Casino. Em sua primeira formação, a banda contava com Cecília Giannetti (voz e violão), Maria de Fátima (guitarra), Christiano Menezes (teclados), Régis Arguelles (baixo) e talvez o primeiro show do baterista que depois acompanhou a banda até o final, Junior.

A banda tinha gravado a muito custo uma demo com 3 músicas chamada “Festa” e todas as músicas entraram na coletânea “Where d´you get your information from”.

Todas as fotos desta matéria foram tiradas numa máquina Olympus Trip 35, da Nikon, provavelmente com uma lente muito suja. O granulado e a pouca definição podem ser entendidas assim: não existia nem a ideia de smartphones em 1998…

4track_valsa

Cecília deixando todos extasiados com sua voz

Para fechar o festival, o show deveria ser do Stellar mas por algum motivo, a banda não apareceu. Nem os integrantes se lembram porquê. A lenda diz que pessoas vieram de São Paulo para assistir a banda que acabou não tocando e dai o nome do festival começou a virar uma piada interna…

De última hora, Marina Boechat, Tito Figueiredo (ex baixista do Cigarettes e DJ), Ricardo Mito e Raphael Moras, que formavam o Swallow 5, subiram ao palco e tocaram algumas de suas músicas. A banda nunca teve um lançamento oficial e não fazia parte do midsummer madness, mas o agradecimento por ter salvo a nossa pele permanece até hoje.

Dado curioso: Ricardo “Mito” Ribeiro, baterista da Pelvs, tocou ou participou de todas as noites: na 1ª com Cigarettes, na 2ª com Pelvs e na 3ª, de improviso, com Swallow 5.

swallow5

Swallow 5 quebrando um galho no palco

A filipeta (abaixo) que também era um cartaz branco em A3, foi feita totalmente à mão, com montagem de letras, corte e colagem. Não lembramos exatamente o que os apoios das lojas Planet CDs, Space Rock e Berinjela Discos e Livros realmente significava mas provavelmente elas ajudaram com dinheiro para impressão das filipetas e cartazes.

1998-flyer-algumas-pessoas

Feito com muito amor e improviso, o saldo final foi positivo e o festival acabou entrando para agenda anual das pirações do midsummer madness. No ano seguinte, o Algumas Pessoas cresceria de tamanho e receberia bandas convidadas…

Em 2016, o Algumas Pessoas Tentam te Fuder está de volta com Second Come, Loomer e Lava Divers, dia 03 de setembro, no Z Carniceria em São Paulo. Mais detalhes aqui e no facebook.

Postado 24/08/2016 às 8:46