random songs

\BANDAS\

Electric Lo-Fi Seresta

foto-guilherme_quadrado

Electric Lo-Fi Seresta é o projeto solo de Guilherme Almeida, guitarrista da banda carioca The John Candy. Para dar vazão às “taras idiossincráticas de enésima potência como o janglepop oitentista, os pedais de chorus e reverb em regime saturado, os acordes menores da bossa nova, as gravações ultraintuitvas das primeiras bandas da K Records e o Durutti Column“, Guilherme foi redescobrindo músicas próprias que ficaram guardadas em caixas de fitinhas K7 no armário.

Algumas composições remontavam os anos de 1996 e 1997, quando ele morava em Paquetá e passava a maior parte tempo compondo e tocando pra ninguém. “Noites brancas”, por exemplo, é desta época. Para evitar o risco de perder estas músicas, ao longo de 2012, Guilherme montou a primeira compilação que se chamou “Ao Vivo Sem Vocês (It Was Nothing Personal)” gravando temas novos e regravando as músicas da caixa de fitas cassete. “Como disse, de início foi apenas uma forma rápida – com o John Candy todo o processo é mais lento, rebuscado e coletivo, o que também me agrada bastante – de não deixar escapar algumas ideias que me pareciam ser dignas de algum registro, por mais modesto que fosse“, explica Guilherme.

O primeiro nome Electric Lo-Fi Orchestra veio meio sem pensar: com um show marcado na antiga Drinkeria Maldita de Copacabana, teve que decidir em cima da hora para começar a divulgação. Algum tempo depois, quando começou a gravar, renomeou para Electric Lo-Fi Seresta. O motivo são as raízes em Campos dos Goytacazes, interior do Rio. “Minha família não é nem do centro da cidade, é da roça mesmo. Nasci lá e vim adolescente para o Rio. Sempre que vou visitá-los, me entretém o movimento em direção às serestas locais, algumas regadas a alambique!“, relembra Guilherme, “vou te contar que normalmente a lua e o céu de Poço Gordo, a roça onde meu pai mora, faz qualquer seresta pautada em Altemar Dutra, de quem minha mãe é fã,  ganhar contornos de um videoclipe do Cocteau Twins!

Lunare EP é a 2ª compilação com músicas lançadas desde 2013. São 8 músicas, as quatro primeiras de dois singles que já tinham sido disponibilizados no Bandcamp e distribuídos por um selo americano, o Custom Made Music (da Virgínia, EUA, que tem o Ceremony e o Peter Hook & The Light), e que deve estar finalizando uma prensagem em CD e K7  de “Juvenilia/Dont Tell Him” em outubro de 2014.

Entrou também no Lunare EP uma versão ao vivo de “Noites Brancas” e outras três que eram inéditas até então. Quase todas as músicas do ELS vêm acompanhadas de um vídeo (veja playlist abaixo). “Geralmente sou eu mesmo quem faço os vídeos, sem a preocupação de levar isso muito a sério, apenas para que as músicas tenham um canal a mais para serem escutadas. Mas acho que, talvez por força do hábito e da repetição, algumas músicas ficaram muito associadas às imagens que as acompanham nos vídeos, todos editados na mais inconsequente molecagem“.

Com o John Candy como atenção maior, Guilherme não se preocupa muito com shows do ELS. A ideia é tocar pouco porque ele não vê a banda como protagonista de eventos rock-badalação que acontecem no Rio. “Não seria bom para o público, nem para mim“. Nas serestas, Guilherme é acompanhado pelo baterista Joab Regis, que toca também no The John Candy.

O show de lançamento do EP será dia 03 de outubro no Espaço Multifoco, na festa Juvenilia, no Rio de Janeiro.