random songs

\BANDAS\

Driving Music

O primeiro álbum do Driving Music, “Comic Sans”, lançado gratuitamente para download na internet no site da banda e no midsummer madness. “Comic Sans” tem 11 faixas gravadas e produzidas por Fábio Andrade em casa, com algumas participações especiais como Clarissa de Oliveira, Daniel Develly e Gustavo Matos. A arte da capa é da Clarissa.

O site Música e Tecnologia escreveu o seguinte: “Na primeira vez em que ouvi Comic Sans, disco de estreia da banda Driving Music (projeto do carioca Fabio Andrade), entendi logo qual era sua qualidade principal: o disco é um produto de seu tempo. E esse resultado tão contemporâneo chega a ser uma surpresa, quando ouvimos tantas influências tão claras ali, de Wilco (em Orange Traffic Cones e Unimpressed) a Fleet Foxes (nos vocais de Skatepark).Leia a resenha na íntegra aqui.

*****

Rio de Janeiro, maio de 2010.

Driving Music nasceu em 2007 como uma maneira de soltar no mundo as canções que eu vinha escrevendo desde o fim da banda de punk rock em que toquei por 10 anos (Invisibles). Depois de alguns shows acústicos solo bem estimulantes, as peças começaram a se encaixar de maneiras imprevistas, e o que era originalmente um pseudônimo para minhas gravações caseiras logo se tornou um coletivo de músicos e artistas que combinavam seus talentos particulares e admiração mútua para criar juntos.

O ponto comum a todos eles era a insatisfação crescente com o atual cenário de música brasileira independente, e a intuição de que banjos, ukeleles e metalofones eram mais capazes de expressar esse sentimento hoje do que guitarras distorcidas.

As seis músicas deste primeiro ep são o resultado desse encontro. Gravado em casa, em janeiro de 2010, o disco incorpora a precariedade espontânea de artistas como Paul Westerberg, Guided By Voices e Neutral Milk Hotel, reunindo cinco músicas originais e uma cover para “Apartment Story”, canção da banda nova-iorquina The National.

Das cinco composições próprias, duas são interpretações de canções que eu gravei no passado, que aparecem reinventadas e reescritas para este novo momento. Os ouvintes mais atentos perceberão ecos de outros artistas nestas canções – indo de Beach Boys a Wilco – que são sampleados organicamente nas músicas, como uma encarnação analógica de arquitetos do mashp up como The Avalanches e Girl Talk. O desejo é que as citações sejam mais que meras referências, promovendo relações entre novas composições e os fantasmas musicais que as assombram e ajudaram a trazê-las à vida.

Em sua formação atual, o Driving Music devolve a cada um de seus integrantes aquele encanto inicial, o elemento essencial que tantas vezes parecia diluído pelas demandas imaginárias de suas bandas passadas: o amor pela música (em primeiro lugar como ouvintes dedicados) e a alegria bruta de criar entre amigos. Uma alegria que só se completa quando é compartilhada com quem está do outro lado, esperando a chance de vivenciá-la.

A nós, cabe apenas torcer que estas canções lhe proporcionem o mesmo prazer e satisfação que elas nos trazem.

Fábio Andrade

****

Deste 1º ep, gravado em janeiro de 2010 e lançado em março do mesmo ano, participaram os artistas Fábio Andrade (ex-Invisibles), Raphael Erichsen (ex-Ack / ex-Samba Concorrência), Daniel Develly (PELVs) e Clarissa de Oliveira (arte e projeto gráfico)

****

A versão da banda para “Love Vigilantes” do New Order foi originalmente lançada como lado B de um single do site da banda. Não faz parte deste primeiro EP. Mas nós adoramos.

A versão em CD do Ep está a venda na LOJA, não traz a cover para New Order.

Driving Music tem músicas em 2 trilhas sonoras:
- 3 músicas originais na trilha do documentário sobre Don Letts, “Superstonic“, dirigido por Raphael Erichsen;
- “I´m trying not to break your heart” (demo) no filme “No Meu Lugar” de Eduardo Valente.

****

Destaque e alguns comentários elogiosos ao vídeo no blog The 1st Five, clique aqui para ler (em inglês)