random songs

\BANDAS\

Cassim (Cassiano Fagundes)

cassim-1.jpgCassim é o projeto do músico curitibano Cassiano Fagundes, ex-Magog e ex-Bad Folks. Quando ele se junta com figuras como Xuxu, Heron e MLeonardo, todos ex-Pipodélica, e Zimmer, do Ambervisions, o treco passa a se chamar Cassim & Barbária. Comum a todos estes projetos: Cassiano Fagundes.

E é como Cassim que ele lança mais um disco online, “Cavalo de Fogo“. Gravado entre 2009 e 2010 em Florianópolis (SC), “Cavalo de Fogo” marca uma nova fase na carreira de Cassiano: é radicalmente distinto do que ele fez em “Catastrofismo” e do que havia feito no EP “Ready”.  Mais experimental, o disco tem composições que se distanciam da estética folk e se aproximam do experimentalismo e do minimalismo. Batizado de “Subtropicália” pelo jornalista Guga Azevedo, o som de “Cavalo de Fogo” é impregnado por uma atmosfera selvagem e tribal, construída com beats processados, barulho, bordões de vozes em loop e samples da natureza “subtropical”. A grande influência para esse conjunto de músicas foi o lugar onde Cassiano se refugiou na Ilha de Santa Catarina à partir de 2007 – uma casa em um morro na Lagoa da Conceição, cercada de mato, pássaros e, segundo o músico, muitos fantasmas.

“Cavalo de Fogo” está impregnado de imagens apocalípticas, e tem referências à teoria do “Stoned Ape” de Terence McKenna, às crônicas científicas de Bill Bryson, ao corvo de Edgar Allan Poe, e reverência Henry David Thoreau, Tom Zé, Rumi e Krysztof Komeda.Quando há letras, elas são sucintas e sonoras. Praticamente não há guitarras, e a voz processada serve ao mesmo tempo como cozinha e instrumento solista.

Músicas de “Cavalo de Fogo, entre elas, “Subtropicália” e “The Orchard”, tornaram-se no começo de 2011 o pano de fundo do projeto “Catastrofismo – Uma Costura Musical”. O espetáculo/desfile de moda concebido com a estilista curitibana Lisa Simpson e a artista Karen Tortato foi encenado no festival Ruído nas Ruínas, em Curitiba, para duas mil pessoas. (veja o vídeo) Nele, 10 modelos eram vestidas na hora com as peças de Lisa, criadas no palco com uma máquina de costura amplificada que interagia com Cassiano durante as oito músicas que apresentou.

História
Cassim é um marco na trajetória de Cassiano, um sujeito que já fez de tudo: foi guia de caiaque na Bahia, fez a programação musical de uma rádio rock de Curitiba e ainda achou tempo para viajar muito, subir montanhas e principalmente produzir como músico. Nos anos 90, ele fundou o Magog, banda que fez história nos porões brasileiros e cativou o produtor americano Jack Endino, (Nirvana, Mudhoney) – conheça um pouco mais clicando aqui.

Depois de participar da coletânea Alface, produzida por Carlos Eduardo Miranda e lançada pelo selo dos Titãs – Banguela Records – o Magog gravou algumas demos e suspendeu suas atividades por tempo indeterminado. Cassiano se mandou para Nova Iorque, onde compôs compulsivamente.

Depois de viajar bastante e de passar um ano no Nordeste, formou ao lado de Caio Marques o Bad Folks, em Curitiba. Foi o modo perfeito para testar algumas das músicas que compusera durante todos os anos de perambulações solitárias. O Bad Folks lançou um disco, “Impossible”, em 2008.

Antes disso, em 2006, Cassiano decidiu usar algumas composições que ficaram de fora do repertório do Bad Folks e criou uma coleção de músicas, registradas em casa num Macintosh velho. Sua empolgação com estas sessões e a subseqüente resposta positiva na internet fizeram com que criasse o Cassim.

Estas músicas e outras, como “Libertaria” foram reunidas no EP-coletânea “READY”, que registra sua trajetória desde 2006. O EP foi lançado virtualmente pelo midsummer madness em 2008 e você pode escutá-lo ao lado. Com um pé no soul e o outro no barulho, o EP traz canções como “This Place Called Feeling” e “That Old Spell”. “A Minute Ago” é a tropicália levada às latitudes mais frias e sombrias de sua terra natal. E ainda, “Blixa”, uma das músicas do EP, recebeu elogios de Adam Franklin, da banda inglesa Swervedriver e do próprio homenageado na canção – o lendário guitarrista dos Bad Seeds e Einstürzende Neubauten, Blixa Bargeld. O EP também foi bem recebido por blogs especializados do Reino Unido, Estados Unidose Brasil.

Afim de cair na estrada, Cassiano fundou o Cassim & Barbária em Florianópolis (SC) ao lado de remanescentes das bandas independentes locais Pipodélica (Eduardo Xuxu e MLeonardo) e Ambervisions (Guilherme Zimmer). E deu certo: em 2009 a banda fez uma turnê de 45 dias pelos Estados Unidos e Canadá com shows elogiados em festivais como o SXSW (South By Southwest – Texas, EUA) e Canadian Music Week (Toronto, Canadá). Cassim & Barbária também lançou um CD pelo selo norte-americano BNS Sessions (compre na LOJA) e ganhou destaque em algumas publicações independentes especializadas dos dois países, o que o levou a fazer uma segunda turnê no Canadá em 2010 com shows no Pop Montreal (Montreal) e Indie Week (Toronto). O disco foi lançado no Brasil pelo midsummer madness. Também participaram de vários festivais brasileiros como o Goiânia Noise (Goiânia), o Calango (Cuiabá) e o Conexão Vivo (Belo Horizonte). Em 2010, lançaram o DVD “Na Estrada, No Estúdio”, que documenta sua primeira turnê norte-americana (compre na LOJA).

Em 2010, Cassiano também compôs a trilha da aclamada peça “A Vênus das Peles”, baseada na obra de Leopold Sascher-Masosch e montada por Edson Bueno e Pagu Leal em Curitiba. A influência para as composições foram as trilhas para o cinema do polonês Krysztof Komeda – escute clicando aqui.

E as múltiplas personalidades permanecem: Cassim também participou recentemente do disco do músico e produtor japonês Hakaima Sadamitsu ao lado de outros artistas brasileiros; lançou como Cassim & Barbária o álbum “Cassim & Barbária II”, pela Monstro Discos (ouça mais  aqui ) e em 2011, como Cassim participou ao lado do músico e jornalista Fábio Bianchini do tributo ao Second Come, banda seminal indie carioca.

Recentemente, Cassim & Barbária tocou na Argentina, além de ter sido a banda de apoio de Damo Suzuki ex-vocalista de uma das grandes inspirações dos catarinenses: o Can, grupo de rock experimental alemão dos anos 70, além de ter participado de uma jam/workshop em Montreal com outra banda alemã do mesmo período, sempre citada como uma de suas influências: o Faust.

Dora Bakunin

Folha de S. Paulo – 20/6/2008 – Por Thiago Ney
Também no site do selo Midsummer Madness está o “Ready EP”, de Cassim. Cassiano Fagundes é integrante do Bad Folks, excelente banda de folk rock de Curitiba. Em seu novo projeto, Cassim aparece com faixas cheias de barulho e distorções, como “Libertaria”, ou num soul torto (“That Old Spell”). Poucos no Brasil fazem rock tão agudo quanto Cassim e os Bad Folks.

Entrevista no PopUp! em julho 2009:
http://www.popup.mus.br/2009/07/29/cassim-e-barbaria/

Boa matéria no site Mondo Bacanaclique aqui

documentário sobre Cassim ao vivo com Os Faixa-Preta:
Imagem de Amostra do You Tube