random songs

\BANDAS\

Casino

casfotoverde.jpg

Em algum dia modorrento de 1996, Ciça, Chris e Fafá resolveram gravar umas músicas sob o nome de 4Track Valsa.

No ano seguinte, quando o midsummer madness colocava seu site no ar e lançava seus primeiros CDs, chegou a fita cassete “Festa” para gente. Eram 3 músicas que foram imediatamente incluídas na coletânea “Where d’ you get your information from”.

“Festa”, a primeira demo, fora gravada a muito custo em um estúdio em Santa Tereza no Rio de Janeiro. A banda ocupava os horários vagos, fossem eles muito cedo ou madrugada adentro. Nesta primeira formação, o 4TV era Cecília Gianetti (a Ciça), Maria de Fátima (a Fafá), Christiano Menezes (o Chris), Régis Arguelles (baixista polivalente com passagens pelo Stellar e Cigarettes, mais tarde Supercordas) e Eduardo Pletsch. Com estas 3 músicas na coletânea, o 4Track Valsa participou da 1ª e da 2ª edição do festival Algumas Pessoas Tentam te Fuder.

Em 1999, durante o carnaval, o guitarrista do Superbug, Diógenes Fischer, veio para o Rio de Janeiro gravar a fita cassete “Altas Horas” que seria lançada pelo midsummer madness como mm38 e pelo selo catarinense Low Tech. Com 6 músicas (na versão lançada pelo mm, as 3 músicas da 1ª demo também foram incluídas), foi esta fita que levou o 4Track Valsa a shows em São Paulo e Curitiba. Aqui a formação já havia mudado, com a entrada de Júlio no lugar de Régis (baixo) e Junior no lugar de Eduardo (bateria), além da entrada de Ricardo na percurssão.

Em 2000, o 4Track Valsa teve um vinil 7″ lançado no Japão pela gravadora 4trackjapa.jpgMotorway, com as músicas “Casa de Praia” e “Paulo e os Livros” em apenas 1000 cópias.

Elogios começaram a aparecer: Arthur Dapieve, colunista de O Globo, escreveu sobre a banda 2 vezes e recomendou-os num programa do Multishow. O crítico Carlos Albuquerque, do mesmo jornal, disse que o 4Track Valsa era a cruza da geração bossa com rock.

Na época isso era muita exposição e o 4Track Valsa ainda esbarrava num problema: o nome. Poderia parecer desnecessário para um grupo conhecido no underground mudar seu nome de repente. Mas os integrantes não pensaram duas vezes: em 2001, gravando um EP no estúdio Mills, decidiram acabar de vez com a confusão que o nome gringo-português trazia, optando por algo mais simples.

A escolha foi Casino. Claro que a grafia correta seria com “ss” mas o que interessa é a grafia da música homônima do Kid Morengueira. O que leva Cecilia, vocalista, letrista e guitarrista, a explicar “Cá pra nós: o novo nome poderia até se disfarçar de ser uma referência ao Kid mas a gente não teve intenção de requentar samba, muito menos de breque; a idéia é tentar fugir da macumba pra turista, fazendo música com a nossa cara, que inclui tudo que a gente ouve: guitarreiras gringas, Beatles, Velvet, Lou Reed e os brazucas Jorge Ben, Wado, Arnaldo Baptista, o próprio Moreira, Elis Regina, Chico Buarque, Los Hermanos, algumas fossas da Bethânia, Graforréia Xilarmônica, Chet Baker, Astrud, João Gilberto… é gente à beça, muita mistura”.

O zine Estéreo de Ivã Scoe, que trazia matéria de capa com o Casino em 2001, escreveu: “As novas gravações demoraram a ficar prontas, o senso estético apurado do grupo impedia que as músicas que não estivessem exatamente como eles queriam permanecessem. Por isso esquecer uma gravação por algo não estar encaixado perfeitamente não é problema, a banda abandona tudo e começa a gravar do zero, só para não ter o desprazer de conviver para o resto da vida com um registro onde a bateria poderia estar assim, a voz com outro alcance, o baixo mais/menos pulsante. Passou se um ano e meio até ficar pronto o que seria o primeiro ep da Casino. “

casino-janela.jpgGravado no Rio de Janeiro, produzido pela própria banda e por Carlos Mills, o mmcd07 ficou pronto em 2001, com 4 músicas e um remix de Casa de Praia, feita pelo produtor Fábio Zero, da banda eletrônica Gerador Zero. A capa foi uma criação do próprio tecladista da banda, Christiano, que é designer e trabalha para a major Universal Music criando… capas!

O ep continuou a saga de elogios: a extinta revista Showbizz fez matéria sobre a banda; a também extinta revista Frente deu destaque ao Casino em sua 1ª edição trazendo a faixa “Samba dada” em CD encartado na revista. A revista Play, da editora Conrad, colocou a banda entre os grupos essenciais do novo cenário musical. A Casino se apresentou na TVE e MTV (no Antes e também no Lado B). O baterista Charles Gavin, do Titãs, comentou o som da banda no programa Contato MTV, que mostrou trechos de shows da banda; a emissora voltou a mostrar a banda em estúdio, ensaiando para seus shows com a banda norte-americana Cat Power (2001), e em (2002) tocando na noite carioca. No rádio, o programa Ronca Ronca, de Maurício Valadares, tocava Casino, assim como a finada Fluminense FM, que incluiu o EP em sua programação diária.

O jornal paranaense Gazeta do Povo escreveu: “Letras confessionais expoem sentimentos sem fazer tipo e jogam luz em cenas banais, que só essa gente com jeito de poeta consegue carregar de lirismo. Um exemplo disso é a faixa Samba Dada: “não sei porque alguns dias são tão longos(…) eu sei que você trabalha logo mais/ traz da rua para mim um doce / que eu tomo conta da casa”. E a repórter Adriane Perin conclue: “Não é preciso destacar uma única canção porque Casino (o ep) tem cinco das mais belas músicas em lingua portuguesa da atualidade.”

O amigo João Paulo Cuenca, hoje colunista de O Globo, escreveu na revista MOOD em 2001 sobre um show do Casino abrindo para a cantora americana Cat Power: “Entre agudos melancólicos e letras simples e arrebatadoras, estamos todos hipnotizados, esperando o que pensar, o que fazer e o que chorar. O domínio é total. Cecília não tem noção do que acontece com a platéia e toma um copo de chá. Faz uma piada entre as músicas e continua com sua bossa com ecos de Mutantes, Beatles, Jorge Ben, Radiohead, Chet Baker e outros biscoitos finos …”

Mesmo assim, 2002 e 2003 não foram bons anos para o Casino. A falta de estrutura dos lugares onde a banda tocava resultava em shows ruins e aborrecimentos entre os integrantes. Era frustrante ver o Casino lutando contra equipamentos de palco ruins, lugares toscos e com a falta de grana para bancar viagens e ensaios. Em 2003, Júlio, Junior e Ricardo debandaram. Em 2004, Fátima e Cecília ainda tocaram em dupla na 7ª edição do Algumas Pessoas Tentam te Fuder e este foi, sem saber, o último show do Casino.

comunidade do Casino no Orkut: aqui

vídeo de “Dia de Festa” ao vivo em Curitiba:

Imagem de Amostra do You Tube

vídeo-brincadeira de “Dia de Festa” com imagens do filme “Jules et Jim” de Truffaut.

Imagem de Amostra do You Tube