random songs

\ZINE - outubro de 2021\

Ouça brucutTú, projeto bossa-rock do guitarrista da Churrus

Foto_brucutu_filtro_web

O isolamento forçado que a pandemia vem causando tem também seu lado criativo. Com mais tempo para olhar para si próprio, Túlio Panzera, conhecido pelas guitarras, voz e composições há mais de duas décadas na indie Churrus,  aproveitou o tempo para conhecer mais dos sons da sua memória afetiva. Ray Conniff e Frank Sinatra eram melodias que saíam das teclas do piano do seu pai.

brucuTú, que era o modo carinhoso como o pai do Túlio o chamava, junta estas reminiscências com influências modernas de Erlend Oye, Argonaut & Wasp e Sondre Lerche. “Ben” é o primeiro single de brucuTú, e conta com participações de talentosos músicos mineiros como a voz de Fernanda Bessa, do percussionista André Mendes, os trompetes de Samuel Carvalho e o baixo do ex-Churrus e atual Valv, Bruno Martinho.

“Ben” sai apenas no formato digital, via mmrecords e Rapadura Records.

Ouça, baixe e compre no Bandcamp
Spotify
Deezer
Apple Music
Amazon Music

Postado 08/10/2021 às 7:12

brucuTú

foto_Tulio_Brucutu_PB_16x9_web

“Ben” é o primeiro single de brucuTú, projeto solo de Túlio Panzera, mais conhecido pelos serviços prestados ao indie rock nacional há mais de duas décadas no Churrus. brucuTú, com esta grafia diferente onde o “Tú” ganha destaque, é o espaço do Túlio para novos experimentos além do lo-fi e do rock de  guitarras.

Incursões recentes no som da Bossa Nova, Ray Conniff, Frank Sinatra e outros clássicos, Túlio visita sua própria memória afetiva, remontando melodias que saíam dos teclados e do piano do seu pai durante sua infância em São João Del’Rey. brucuTú, que era o modo carinhoso como o pai do Túlio o chamava, busca mesclar as reminiscências com influências mais modernas mas que também bebem das mesmas fontes como Erlend Oye, Argonaut & Wasp e Sondre Lerche.

Esta nova experiência na carreira de Panzera conta com participações de talentosos músicos mineiros como a voz angelical da São Joanense Fernanda Bessa, a dinamicidade do percussionista André Mendes e o charme dos trompetes de Samuel Carvalho. Os baixos são executados pelo belorizontino Bruno Marinho, ex-Churrus, com linhas ousadas e dançantes. A direção musical é assinada por Igor Monteiro e Tulio Panzera; a mixagem e a masterização são assinadas por Leonardo Marques na Ilha do Corvo.

As lembranças da infância que permeiam este novo trabalho do Túlio estão presentes até na capa do single, com uma foto do próprio brucuTú quando criança, espertamente segurando um tambor.

“Ben” sai apenas no formato digital, via mmrecords e Rapadura Records.

Ouça, baixe e compre no Bandcamp
Spotify
Deezer
Apple Music
Amazon Music

(foto por Gabriel Panzera)

Postado 06/10/2021 às 5:52

Valv desvia pro folk em novo single

capa_valv_envious_sun_web“An Envious Sun” é mais uma música composta, gravada e lançada durante a pandemia de Covid-19, talvez a última, a gente espera. Segundo o guitarrista do Valv, Luciano Cota, “era uma música que o Alessandro tinha uma estrofe e um refrão e a gente achava muito boa, mas não evoluíamos nela porque não podíamos ensaiar. Então, eu arrumei um dia no estúdio e chamei o Alessandro e o Léo Marques (do estúdio Ilha do Corvo) para registrarmos a música. Gravamos numa paulada só. Isso foi no final de dezembro de 2020, ainda estávamos pensando no que fazer com ela, mas resolvemos lançá-la como último single desse período pandêmico de composições caseiras“.

Gravada no estúdio Ilha do Corvo em Belo Horizonte (MG), a faixa traz a participação de Leonardo Marques nos teclados, que também fez a mixagem. A masterização ficou por conta de Bruno Retes e a singela capa é de Gustavo Santos (@gussantos).

“An Envious Sun” está sendo lançada no dia 01/10/2021 em todas as plataformas de streaming e no Bandcamp do midsummer madness. Para o lançamento, o Valv publicou este texto em suas redes sociais:

Parecia impossível questionar a grandiosidade do sol frente a qualquer outro elemento; até descobrirmos que ele se faz menor frente à textura da pele de quem reina em nosso olhar, porque é nessa pele onde verdadeiramente nasce a luz. E o olhar sequer conheceria sua função se não fosse por esse brilho.

Nesse momento, entendemos que a perfeição mora na delicadeza.

Parecia impossível dotar a natureza de qualquer percepção humana, como felicidade, ternura, querer; até sabermos que tudo ao redor de quem nos fazemos pertencer por doação, entende perfeitamente seu papel numa invisível dança que inspira, ilumina e enleva.

Nesse momento, entendemos que a harmonia de tudo se faz perceber na suavidade de uma brisa.

Parecia impossível doar a alguém o poder de nos fazer sentir inteiros, já que devemos ser e conhecer por nós mesmos; até que o olhar de uma pessoa brota luz por dentro, e se torna – não invasiva mas convidada, sem dores nem danos -, a guardiã do que nos há de melhor.

Nesse momento, entendemos que a unidade acontece quando a essência de um – esse fragmento intacto, puro, único, sólido, raro e rico -, se faz existir de todas as formas na essência do outro, em constante troca e comunhão.

Parecia impossível o sol invejar alguém; até esse alguém se tornar a composição irretocável entre som, cor, ar, calor, luz; a mais desejada atmosfera; na forma de música.

Nesse momento, o sol desaparece… e entendemos. Apenas… entendemos.

Ouça na página do Valv no mmrecords
Ouça, baixe e compre no Bandcamp
Spotify
Deezer
Apple Music
Amazon Music

Postado 01/10/2021 às 7:31