random songs

\ZINE - novembro de 2014\

Motormama em dose dupla em São Paulo

Motormama
O Motormama vai fazer uma dobradinha neste final de semana em São Paulo. O grupo se apresenta dia 29, sábado, ás 19h na loja Sensorial Discos, na rua Augusta, e no domingo, 30, ás 21h na Casa do Mancha, na Vila Madalena.

Em 2011, o grupo se apresentou no festival Pop Montreal no Canadá e em 2013, a banda lançou seu primeiro vinil de 7 polegadas intitulado ‘Flores Sujas do Quintal’. Em 2014, o Motormama fez seu segundo show em um festival internacional. Desta vez, no Primavera Sound Festival, na Espanha.

SERVIÇO
Motormama na Sensorial Discos
Dia 29/11 às 19h
Rua Augusta, 2389

Motormama na Casa do Mancha
Dia 30/11 às 21h
Rua Felipe de Alcaçova, s/nº

Postado 28/11/2014 às 19:43

Ep de estreia fumegante: Lava Divers!

Lava Divers é um quarteto do triângulo mineiro, com integrantes de Araguari e Uberlândia, que lançou seu primeiro EP em março deste ano e agora está sendo distribuído pelo midsummer madness, é o mm137. O EP traz quatro músicas, entre elas “Done” que também tem um vídeo bem bacana:

Imagem de Amostra do You Tube

O EP foi gravado no estúdio Vintage Rock Studio de um amigo da banda. Depois o produtor Gustavo Vazquez (que já trabalhou com Macaco Bong, MQN, Black Drawing Chalks, Molho Negro) finalizou tudo. No fim de semana seguinte, a banda foi para Pirenópolis, onde fica o novo Rocklab, estúdio do Gustavo, e fizeram a pós-produção. Com sintetizadores antigos e  delays de rolo de fita mais guitarras e vocais foram gravados, Gustavo mixou e voialá!

Lava-Divers-3- web -por-Douglas-Braga

foto por Douglas Braga

As quatro músicas devem agradar a fãs de my bloody Valentine, Swervedriver, Sonic Youth, de shoegazer e até um grungezinho à la Mudhoney e Love Battery. O Lava Divers toca este sábado, dia 29 em Araguari, dia 07 no festival Gorilla Festival e  por fim, dia 12 no festival Udirock em Uberlândia.

Postado 25/11/2014 às 16:07

Lava Divers

lava-divers-2017

A Lava Divers é um quarteto do Triângulo Mineiro (com integrantes espalhados entre Uberlândia e Araguari) que busca inspiração nas barulhentas bandas inglesas e americanas do final dos 80/início dos 90. Formada por João Paulo Porto (guitarra e voz), Ana Zumpano (bateria e voz), Glauco Ribeiro (baixo) e Eddie Shumway (guitarra), a banda lançou seu primeiro single “Done” em março de 2014.  De lá pra cá, tocaram em importantes eventos da região, como o Festival Compacto, Festival Marreco e nas festas do site Move That Jukebox.

No fim de outubro do mesmo ano lançaram o videoclipe da música “Done”, antecipando o lançamento de seu primeiro EP, homônimo, gravado e mixado pelo produtor Gustavo Vazquez (Violins, Macaco Bong, MQN, Black Drawing Chalks), do Rocklab Produções Fonográficas. A direção de arte ficou a cargo do designer Jaime Silveira (A Banda Mais Bonita da Cidade, ruído/mm, Arms and Sleepers) e distribuição pelo selo da banda, Travesseiro Discos e, mais adiante, em parceria com o midsummer madness.

Imagem de Amostra do You Tube

Com EP lançado em CD e vinil, os quatro caíram na estrada em 2015 e 2016, rodando cidades pelo Sudeste e Centro-Oeste e lançaram mais alguns videoclipes sensacionais, dá uma conferida aqui para todos os vídeos.

Imagem de Amostra do You Tube

Quase três anos depois, a banda já rodou muitos quilômetros, quase sempre os quatro – Ana, Joe, Eddie e Glauco – apertados num carro, com instrumentos, cruzando Sudeste e Centro Oeste de ponta a ponta. “Os shows mais legais aconteceram no Festivais Pic Nik em Brasília e no Bananada 2017 em Goiânia“, relembra Glauco. “O show do documentário Guitar Days que rolou em Belo Horizonte e principalmente o último show que fizemos em Sorocaba, no Circadélica, também foram muito especiais“.

No meio destes shows, a banda começou a gravar em outubro de 2016 seu primeiro álbum cheio, com 11 músicas, intitulado “Plush“. Entre as gravadas, algumas são tão antigas que vem da época do EP, como por exemplo “Natural Born Liar”, “Love Is” e “Inside His Eyes”. “Daquela primeira leva de canções, algumas ficaram pelo caminho e outras nós seguimos tocando ao vivo. Então a entrada destas no primeiro disco foi natural. São músicas que não podiam ficar sem um registro”.

A vontade de gravar “Plush” não estava combinando com a realidade. O repertório já estava prontinho mas a banda acabou adiando a entrada no estúdio por conta dos convites para shows. “Acabamos entrando em estúdio somente em outubro de 2016. Fomos pra Goiânia e gravamos as bases principais no estúdio Rocklab, pelas mãos do mestre Gustavo Vazquez, que também produziu nosso primeiro EP. Dessa vez, nos fechamos no estúdio por uma semana. Depois, no começo de 2017 gravamos em Araguari e Uberlândia os overdubs, umas guitarras e algumas vozes. E no final, mandamos tudo pro Vazquez que também mixou e masterizou o album”.

Torcemos que apareçam registros dos bastidores dessa gravação. Isso porque o Lava Divers parece um grupo de quatro irmãos; estar perto deles, com eles, é sempre alto astral. A integração é refletida nas composições, que são assinadas coletivamente. “A banda tem um jeito bem orgânico de trabalhar. Geralmente algum de nós chega com uma ideia e o restante dá sua contribuição. Dá pra dizer que ‘Forbidden Steps On Hearts’, ‘My Boy’ e ‘Tearsfall’ são da Ana;  ‘Gasoline’, ‘Natural Born Liar’ e ‘Great Mistake’ são do Eddie. Mas pra nós, como a contribuição sempre é generosa de todos em todas as músicas, assinamos como banda e não de um integrante específico”.

O título está muitíssimo bem traduzido na capa (Plush em português é pelúcia).  As fotos da capa (e também as fotos de divulgação mais recentes, como esta que ilustra a página) ficaram a cargo das meninas do Moviola, Ana Carolina Moraes e Olívia Franco. A direção de arte da capa é do João Paulo Pesce (da banda Young Lights). Além dos bichos de pelúcia, também aparecem na capa a Lolla (cachorrinha do Glauco) e os outros detalhes que se você olhar bem de perto vai achar caaaaada coisa. “Não vamos dizer o que é. até pra não estragar a brincadeira. A ideia da capa foi nossa mesmo. Queríamos uma capa alegre e divertida”, explica Glauco.

“Plush”  está sendo lançado no formato digital pelo Lava Divers e midsummer madness.

Imagem de Amostra do You Tube

Matérias:

Resenha de Plush no Miojo Indie:
“Por trás da inanimada parede de ursinhos de pelúcia que preenchem a fotografia, uma obra montada a partir de imensos blocos de ruídos, batidas rápidas, distorções e vozes submersas que apontam diretamente para o trabalho produzido por veteranos do rock alternativo que surgiram entre o final dos anos 1980 e início da década de 1990″.
Leia a íntegra

Resenha de Plush no Hits Perdidos:
Um dos grandes pilares e êxitos de um disco que vai agradar fãs de shoegaze, guitar bands, grunge, punk rock, brit pop e post-punk. Já que apesar das letras tristes, o tom do instrumental se contrapõe e consegue manter o equilíbrio. Acredito que estará tranquilamente na lista de melhores de 2017
Leia a íntegra

Entrevista no Scream & Yell. Leia na íntegra:
http://screamyell.com.br/site/2015/10/21/entrevista-lava-divers/

Curto, bruto e dotado de uma simplicidade admirável. Leia na íntegra:
http://roadtocydonia.com.br/5-discos-brazucas-8/

O som é sujo, com carga excessiva de riffs, distorções e um Q de pop. Leia na íntegra:
http://musicombo.net/2015/02/02/o-som-mono-do-lava-divers/

Os Lava Divers fizeram uma ótima estreia. Leia na íntegra:
https://seletoresdebeat.wordpress.com/2015/01/23/lava-divers-lava-divers-ep/

Banda mineira com pegada 90tona, big muff ligado e vambora. Leia na íntegra:
http://www.rockexmachina.com.br/os-100-albuns-alternativos-de-2014-que-voce-precisa-conhecer/

Com esta matéria no site Trabalho Sujo, a banda lançou o single e clipe da música “Tearsfall”

Postado

Compre discos e ganhe adesivos

adesivos-25-anos

Para comemorar os 25 anos do midsummer madness, convidamos alguns amigos para fazer adesivos.

Fábio Zimbres é ilustrador e quadrinhista que resenhou os primeiros números do fanzine midsummer madness lá em 1989 e 1991, ainda pelo Maudito Fanzine, publicado dentro da revista Animal.

Flávio Flock tocava no Jason e mais uma penca de bandas cariocas, é designer, fez a capa do Tributo ao Second Come, além de ter dado suporte à parte gráfica de várias outras capas de discos do midsummer madness.

Silvia Rodrigues também é designer e contribuiu com alguns cartazes de shows de bandas do midsummer madness nestes 25 anos.

Bia Lamego foi guitarrista e vocalista em várias badnas do midsummer madness, como Drivellers, Stellar e atualmente na Enseada Espacial. Bia também é diretora de arte em publicidade.

Os adesivos tem tiragem limitada a 200 ou 300 cópias cada. Para garantir o seu, compre alguma buginganga na loja do site.

 

Postado 22/11/2014 às 14:32

Midsummer Madness no SIM São Paulo

SIMSP2014

O midsummer madness vai participar da 2ª Semana Internacional de Música de São Paulo, a SIM SãoPaulo, promovendo duas palestras nesta edição, que acontece na capital paulista entre os dias 04 e 07 de dezembro. Na quinta feira, dia 4 de dezembro, será um bate-papo para falar dos 25 anos de existência do midsummer madness e dividir experiências com outras gravadoras e selos independentes escolhidos pela organização do evento.

BATE-PAPO: “Os 25 anos da Midsummer Madness + seis selos independentes brasileiros”.
Com Rodrigo Lariú (Midsummer Madness), Fernando Grecco (Borandá), Fernando Dotta e Rafael Farah (Balaclava), José Eduardo Alvino (Label A), Elson Barbosa (Sinewave), André Siroto e Daniel Pampuri (SP Música), Rafael Rossatto (Agência de Música)
DATA: 4 de dezembro de 2014 – quinta feira
DURAÇÃO: das 15h às 16h30
LOCAL: Praça das Artes / Bar Skol – Av. São João, 281 – Centro – São Paulo

A segunda palestra será na sexta feira, dia 05 de dezembro, sobre a demanda criada pela Lei 12.485, que estabelece cotas de exibição para conteúdos brasileiros na TV paga. Este workshop vai explicar os objetivos da lei e dará o passo-a-passo para que cada produtora audiovisual ou pessoa física possa certificar seu conteúdo. O assunto pode interessar a bandas, gravadoras, produtores audiovisuais e quem mais estiver pensando em produzir programas para TV. É uma boa chance de entender como ampliar as possibilidades de encaixar seu videoclipe na programação destes canais também. Rodrigo Lariú do midsummer madness, também é gerente de produção no canal à cabo PlayTV, vai ministrar este workshop.

WORKSHOP: “Conteúdo para Tvs pagas: novos horizontes da Lei 12.485”
Saiba mais clicando aqui
DATA: 5 de dezembro de 2014 – sexta feira
DURAÇÃO: das 14h às 17h
LOCAL: Galeria Olido / SALA OLIDO – Av. São João, 473 – Centro – São Paulo

A primeira edição da SIM SãoPaulo aconteceu entre os dias 04 a 08 de dezembro de 2013 com cerca de 530 profissionais, músicos e jornalistas de 17 países e 15 estados brasileiros em lugares emblemáticos do centro da cidade. Para participar das palestras da segunda edição é necessário se inscrever em http://simsaopaulo.com/participe/ . Até dia 31/novembro a inscrição custa R$250 para todas as palestras. Veja a programação completa clicando aqui.

Postado 21/11/2014 às 15:00

Novo álbum do The Gilbertos a caminho

thomas_terno

Três anos depois do terceiro álbum, Thomas Pappon nos entrega mais 10 músicas do The Gilbertos. “Um Novo Ritmo Vai Nascer” é o título do quarto disco de Thomas (Fellini, Voluntários da Pátria e Smack). Morando em Londres desde o início dos anos 90, Thomas vem compondo músicas sozinho, com ajuda de outros amigos expatriados (como Akira S. no 3º álbum) e com os ex-companheiros de banda quando viaja para São Paulo.

Em “Um Novo Ritmo Vai Nascer” o The Gilbertos é formado por Ricardo Salvagni (Fellini) e Lauro Lellis (ex-baterista de Tom Zé), além da participação de Silvano Michelino na percurssão da faixa de abertura, “Eduardo”. Todas as composições são de Thomas e o  álbum será lançado online no mmrecords e bandcamp, e terá uma versão em fita cassete. Sim, fita cassete! Mas não uma versão caseira e sim uma fita prensada no Canadá, com tiragem limitada e download code exclusivo.

TheGilbertos4_single_digitalO primeiro single do disco já está disponível na página do The Gilbertos: “Everybody Wants to Know” fará parte do álbum enquanto “Be Quiet” é um lado B exclusivo para este single e não fará parte do disco.

Conversamos com Thomas Pappon sobre este lançamento:
mm) Os Eurosambas, Deite-se Ao Meu Lado, À Noite Sonhamos e agora Um Novo Ritmo Vai Nascer. Existe um fio condutor entre estes álbuns? Qual é? Se não existe, qual a motivação diferente do Novo Ritmo em relação aos outros?
Esse novo disco olha para a MPB e diz: ‘Tem um caminho que você precisa seguir para que as pessoas que gostam de rock voltem a sacar que a MPB pode ser interessante (como foi até 1978)’. Eu sei que isso soa pedante, mas eh o que me orientou nesse disco.

mm) Me fale um pouco da turma que você juntou para gravar o Novo Ritmo. Estão todos em Londres? Se não, como você administra o fato de estarem em cidades diferentes?
A bateria e o baixo foram gravados em Sao Paulo, onde moram o Lauro e o Ricardo. O resto vinha sendo gravado há mais de um ano na minha garagem em Londres, a Sunray Garage. Juntei tudo em Londres, sem problemas.

mm) O que você usou para gravar este novo álbum? Foi gravado em casa? Ainda estamos falando de Pellat Road?
Nao, é a Sunray Garage, na Sunray Avenue, onde moro desde 2005. A parte de Londres foi gravada em computador, usando o programa Adobe Audition. O Ricardo mandou os arquivos de baixo por email, o Lauro (baterista) foi gravado pelo meu irmão (Rainer Pappon) no estúdio dele, o Studio Paris, em Perdizes (São Paulo), em uma tarde de junho passado.

mm) Algumas músicas me lembraram melodias antigas suas, como Novo Rei da Canção e Baby Is Not at Home… procede? São afirmações de um som Gilbertiano?
Acho que sim.

mm) Me fala um pouco das suas expectativas com o lançamento no “formato antigo” (CD)
Sou de uma geração em que LPs tiveram uma puta importância, meu primeiro contato com ‘arte’ veio com isso. Eu consumo música em CDs, gostaria que minha música fosse consumida assim.

mm) O que você acha do formato cassete?
O formato foi muito importante para mim no passado, tenho grande apreço pelo cassette. Mas acho que o apelo do formato é puramente saudosista.

Postado 08/11/2014 às 12:51

Valv de volta, prá valer

valv03_web_16x9

Valv em foto de 2004

O Valv vai tocar no próximo domingo em Belo Horizonte dentro do Circuito Cultural Brasil Diverso #CCBD

09/11/2014 – Domingo
Valv (MG) – 19h
Funarte – rua januária, 68 – Centro – BH/MG
Ingressos: R$5 (meia) e R$10 (inteira)
OBS¹: A venda dos ingressos ocorrerá apenas uma hora antes de cada apresentação, na bilheteria da FUNARTE.
OBS²: Ingressos sujeitos à disponibilidade do teatro (140 lugares).

Postado 03/11/2014 às 21:08

Primeiro disco do Nervoso completa 10 anos

Lançado em 2004, “Saudade das Minhas Lembranças” foi o primeiro álbum do Nervoso. Depois, no 2º disco, a banda passou a se chamar Nervoso e os Calmantes. Este ano “Saudade…” completa 10 anos de existência, você pode ouví-lo aqui, comprar a versão digital em alta resolução pagando quanto quiser aqui, ou ainda comprar uma das últimas cópias em cd, clicando aqui.

No domingo, dia 02 de novembro, Nervoso fará um show comemorativo tocando o álbum na íntegra, do começo ao fim, no Audio Rebel, no Rio de Janeiro.

nervoso_20_anos_saudades

Postado 02/11/2014 às 12:06